Brasil vai apresentar programas de combate à pobreza para ONU

Agência Pulsar

Representantes do governo brasileiro vão a 65ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) para falar sobre programas de transferência de renda. O secretário executivo do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Rômulo Paes, disse a Agência Brasil que a diminuição desses níveis só foi possível com ações conjuntas. Ele afirma que com programas isolados não seria possível reduzir a pobreza e a fome.

Paes explica 81% dos brasileiros deixaram níveis de pobreza extrema de 1990 a 2008 graças a alguns fatores aliados aos programas de transferência de renda como: o crescimento de trabalhadores no emprego formal, o aumento do salário mínimo e a redução das desigualdades regionais.

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Márcia Lopes, também irá falar sobre programas de transferência de renda como o Bolsa Família, que atende cerca de 60 milhões de pessoas, repassando, em média, R$ 90 mensais.

Na semana passada a ONG Action divulgou o relatório Quem Realmente Está Combatendo a Pobreza?. O Brasil liderou o ranking pelo segunda vez consecutiva. O relatório também cita as metas da ONU para a redução da fome no mundo. Essas estabelecem que, em relação aos níveis de 1990, os países devem diminuir à metade, até 2015, o número de pessoas subnutridas e de crianças que estão abaixo do peso ideal

Deixe uma resposta