Belo Monte aumenta violência na região de Altamira, no Pará. Solução da Presidência: censurar a palavra “Belo Monte”

Os conflitos e a violência aumentaram muito na região de Altamira, no Pará, e o principal responsável, segundo o relatório da comissão ligada ao Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH), é a construção de Belo Monte. As informações foram divulgadas pelo jornal ‘O Globo’ neste sábado (17/3).

A comissão constatou que não foram realizadas as audiências públicas necessárias para ouvir a comunidade da região. O procurador Felício Pontes disse que a situação na região tinha avançado muito e vinha sendo controlada, principalmente no campo antes das obras da usina. Mas agora, a violência contra crianças e adolescentes cresceu mais de 200%.

O problema é que em pouco mais de um ano a população dobrou, atingindo 95 mil habitantes, e não tem escolas, hospitais ou moradias, afirmou. A reforma e ampliação do hospital municipal de Altamira, por exemplo, já estavam com atraso em setembro do ano passado.

A resposta da ministra Maria do Rosário foi… censurar a palavra “Belo Monte”.

Segundo o próprio procurador, a ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, não gostou do relatório da situação que apontava a usina como a principal responsável.

— Ela pediu que fosse retirada a menção sobre Belo Monte do relatório — contou Felício Pontes.

Leia no original: http://glo.bo/x5iTii

Deixe uma resposta