Basta uma pessoa, basta uma palavra

Esta revista é um projeto coletivo. Sinto-me na necessidade de dizer isto porque deve ficar claro que não permaneço neste espaço para obter aplausos ou reconhecimento. Nada de errado com aplausos ou reconhecimento. Somos seres humanos. Necessitamos de apoio.

Muitas vezes basta uma pessoa, basta uma palavra. Olhando a minha trajetória de vida percebo que foi isto que aconteceu. Uma pessoa, uma palavra. É o suficiente para evitar que alguém se precipite no desânimo, na angústia, numa solidão arrasadora.

Este espaço me acolheu quando eu lutava contra uma depressão profunda. Aqui encontrei reconhecimento. Estímulo para viver. Hoje é a minha vez de perpetuar esse gesto. Aqui partilho notícias e testemunhos que enfatizam a esperança.

A construção coletiva do conhecimento. A libertação pelo mutirão. Estamos às voltas com reincidências em anomalias como o neonazismo. Continuaremos a apoiar e potenciar iniciativas humanizadoras. Humanização é o nosso norte, nosso eixo, nosso foco. Consciência é isto!

Deixe uma resposta