ALBA se constitui como instrumento de intercâmbio para a região

Terminou no último dia 29 de abril em Barquisimeto, na Venezuela, a Cúpula de Chefes de Estado e de Governo da Alternativa Bolivariana para os Povos da nossa América (ALBA). O encontro também discutiu o Tratado de Comércio com os Povos (TCP) e apresentou ao final das articulações entre líderes do governo e movimentos sociais o Acordo de Tintorero. Na cúpula, que começou dois dias antes, foram estabelecidos instrumentos jurídicos e de caráter político, além de aprovados âmbitos de diálogo multilateral, como o Conselho de Presidentes, o Conselho de Ministros e o Conselho de Movimentos Sociais, bem como comissões temáticas.

A declaração conjunta da Cúpula da ALBA de abril de 2007 ressalta a influência política desta iniciativa como promotora de transformações estruturais nas políticas econômicas e sociais da América Latina e Caribe em médio prazo. A declaração final, aprovada por presidentes e representantes dos quatro países que integram a ALBA – Bolívia, Cuba, Nicarágua e Venezuela – e outras seis nações convidadas, reafirma a proposta de seguir aprofundando a construção da Alternativa Bolivariana, entendida como uma aliança estratégica cujo propósito fundamental é ampliar o intercâmbio na região, de modo a garantir um desenvolvimento compartilhado e que ponha a política e a economia a serviço dos povos. Leia matéria no Fazendo Media clicando aqui.

Deixe uma resposta