Papa defende saúde pública e o acesso gratuito a todos

Mensagem do Papa Francisco- “Ângelus” – Dia 11.07.2021

Caros irmãos e irmãs, bom dia!

Estou contente por poder manter o compromisso dominical do Angelus, inclusive daqui da Policlínica “Gemelli”. A todos agradeço: senti a proximidade de todos vocês e o apoio de suas orações. Agradecido, de coração! O Evangelho que hoje se lê na Liturgia conta que os discípulos de Jesus, enviados por Ele, ungiam com óleo muitos enfermos e os curavam. Este óleo nos faz pensar também no Sacramento da Unção dos enfermos, que dá conforto ao espírito e ao corpo. Mas este óleo pode ser também a escuta, a proximidade, a consideração, a ternura de quem cuida da pessoa enferma: é como um carinho que faz nos sentir melhor, acalma a do, a alivia. Todos nós, todos, temos necessidade mais cedo ou mais tarde desta Unção da proximidade e da ternura, e todos podemos oferecê-la a mais alguém, por meio de uma visita, de um telefonema, uma mão estendida a quem precisa de ajuda. Lembremo-nos de que, por ocasião do juízo final, Mateus 25, uma das coisas que nos será exigida será a proximidade com os doentes.

Nestes dias de recuperação no hospital, experimentei, uma vez mais, quanto é importante um bom serviço de saúde, acessível a todos, como há na Itália e em outros países. Um serviço de saúde gratuito, que garanta um serviço de qualidade a todos. É preciso não perder um bem tão precioso. É preciso que ele seja mantido! E para isto é preciso que todos nos empenhemos, para que sirva a todos e seja pedida a contribuição de todos. Também na Igreja, por vezes sucede que algumas instituições de saúde, devido a uma má gestão, não vá bem economicamente, e o primeiro pensamento que nos ocorre é vendê-las. Mas a vocação na Igreja não é ter dinheiro, é prestar serviço, e o serviço é sempre gratuito. Não esqueçam disto: salvar as instituições gratuitas.

Desejo expressar meu apreço e meu encorajamento aos médicos e a todos os agentes de saúde, bem como ao pessoal deste e de outros hospitais. Eles trabalham muito! E oremos por todos os enfermos. Aqui se acham algumas crianças amigas, enfermas… Por que será que as crianças sofrem? Por que sofrem as crianças constitui uma pergunta que toca o coração. Acompanhá-las com a oração e rezar por todos os enfermos, especialmente por aqueles que se acham em condições mais difíceis: que ninguém seja deixado sozinho, que cada um possa receber a unção da escuta, da proximidade, da ternura, e da cura. Isto nós pedimos pela intercessão de Maria, nossa Mãe, a saúde dos enfermos.

Trad: AJFC

Digitação: EAFC

Deixe uma resposta