Outro dia me perguntaram, a sério: você defende a família gay?

Claro que não.

Para defender a família gay, eu teria que defender a família. Eu teria que explicar que o conceito de família é essencialmente patriarcal, autoritário e opressor, sobretudo para a mulher e para as crianças, e me desculpar por defender instituição tão vil para, depois, sugerir que o que eu entendo por família é um lance diferente que… baita preguiça.

É melhor defender os direitos civis, sociais, políticos, econômicos e culturais mesmo, porque dessa forma basta dizer que ninguém é melhor que ninguém pra ter gente enchendo o saco ao sugerir que merece mais a aposentadoria do que outra pessoa qualquer com base nas alucinações de alguns poucos fundamentalistas mais atrasados que alguns sacerdotes do século XII.

Um comentário sobre “Outro dia me perguntaram, a sério: você defende a família gay?”

  1. Pingback: Outro dia me perguntaram, a sério: você defende a família gay? – Revista ConsciênciaNet: acesse a sua. | O LADO ESCURO DA LUA

Deixe uma resposta