Ordem de Obama para atacar a Líbia é inconstitucional, diz deputado democrata

Os deputados Jerrold Nadler (D-NY), Donna Edwards (D-MD), Mike Capuano (D-MA), Dennis Kucinich (D-NY), Maxine Waters (D-CA), Rob Andrews (D-NJ), Sheila Jackson Lee (D-TX), Barbara Lee (D-CA) e Eleanor Holmes Norton (D-DC), se juntaram a Kucinich no rechaço à ação militar, de acordo com o site Politico.
Kucinich também publicou um comunicado em sua página na internet questionando a constitucionalidade das ações do presidente. “[Obama] não tem poder pela Constituição para autorizar um ataque militar unilateral, em uma situação que não implica em uma ameaça real ou iminente à nação”, escreveu.
“Apesar de a ação ser considerada como a suposta proteção dos civis da Líbia, a proibição dos voos na zona de exclusão começou com um ataque à defesa aérea líbia e às forças de Kadafi. É um ato de guerra. O presidente fez declarações que tentam minimizar a ação dos EUA, mas aviões norte-americanos lançaram bombas e mísseis dos EUA. O país pode estar se envolvendo em um conflito com outra nação soberana. Nosso país não pode permitir outra guerra, econômica e diplomática.”
Para o deputado, o Congresso deveria ser imediatamente convocado para uma sessão extraordinária para debater o ataque militar.
O ex-candidato à presidência Ralph Nader também criticou a ação do governo norte-americano.”Por que não dizemos o que está na mente de muitos advogados e juristas, que a administração Obama está cometendo crimes de guerra e, se [George W.] Bush deveria ser submetido a um julgamento político, Obama também?”, questionou ao site Democracy Now.
(*) reprodução do site:  http://operamundi.uol.com.br/

Deixe uma resposta