O todo poderoso: Ali "Kane" Kamel

A faxina ética feita pela Presidente Dilma parece ganhar um novo rumo com nome e endereço certos: Rede Globo (central de jornalismo) ou Ali Kamel.
O blog do jornalista Marco Aurélio Mello nos informa que começou de maneira bem discreta a dança de cadeiras na Central Globo de jornalismo iniciada pelo todo poderoso Ali Kamel, até então uma cópia fiel do pior tipo de jornalismo manipulador que conhecemos. Segundo o jornalista do Blog do Mello, o cidadão “Kane” está cada vez mais isolado. O basta deu-se nas últimas eleições quando houve o escândalo do “bolinha Gate”, onde somente as organizações Globo, o PSDB, o legista e o próprio Kamel,viram uma suposta fita atingir o candidato dos Marinhos, José Serra.
Ali Kamel tem o perfil perfeito da família Marinho, um jornalista com características nada éticas para quem sempre defendeu o respeito e a liberdade de expressão. Mas esqueceram de dizer que para quem defende ambas qualidades não aceita mentira.
Todos nós conhecemos as ideias dos Marinhos, eles não medem esforços para conquistar mais poder. Não têm cerimônia para com aqueles que desejam desafiá-los. Acham que falam em nome do povo, mas o que ocorre é exatamente o contrário. Sempre foram contra a ansiedade do povo. Quem não se lembra dos editoriais do jornal O Globo contra os Cieps, a construção do Sambódromo, o décimo terceiro salário, a favor do golpe militar de 64 e mais recentemente contra as cotas raciais em universidades? Sendo que nesse caso, o próprio Ali Kamel, o responsável pelo editorial e a favor da guerra contra o terror, onde deixou seu apoio explícito à intervenção das tropas de coalização.
Ali Kamel vive falando de sua origem humilde, que foi pobre, etc… Mas, quando se juntou às elites, foi picado pelo vírus da vaidade, tomou gosto pelo poder e vendeu-se ao jornalismo sujo.
As organizações Globo precisam rever os seus conceitos, porque pelo andar da carruagem os números de sua programação estão despencando. Tudo isso pelo descrédito que vem ganhando nos últimos anos.
Quem sabe um dia o todo poderoso desperta de seu sonho e começa a fazer um jornalismo sério, sem pretensão ideológica e voltado para o povo. Somente o tempo poderá nos dizer…
(*) Fábio Nogueira é coordenador de pré-vestibular comunitário de Vila Aliança e militante da Educafro.

5 comentários sobre “O todo poderoso: Ali "Kane" Kamel”

  1. Acho muito difícil esta figura opressora do Ali Kamel mudar, mas que bom seria se ele juntamente com sua trupe global caissem totalmente, para que possamos ter sim liberdade de imprensa. A liberdade que ele e sua maezinha globo desejam é totalmente voltada a atos de terror, usando de má fé para manterem-se no poder. O descaramento é inacreditável! Que caiam estes incompetentes.

Deixe uma resposta