Moção de apoio à Casa das Pombas, em Brasília

Do Movimento Passe Livre São Paulo

Na terça-feira, 10 de outubro, dez pessoas foram presas pela polícia civil do DF, sob a absurda acusação de “formação de quadrilha” para ocupação de prédios vazios. O prédio em questão estava abandonado há 12 anos pelo antigo Banerj, controlado hoje pelo Banco Itaú, que apesar de ter tido lucro recorde no ano passado não pagou as contas de água atrasadas e os impostos do edifício.

Antes da ocupação, o espaço era uma casa de ratos e pombas no centro da capital federal; depois, tornou-se um centro cultural batizado de “Casa de las Pombas”. No local, vários grupos autônomos e movimentos sociais do Distrito Federal se articulavam para a realização de diversas atividades e reuniões, além de questionar a especulação imobiliária e a propriedade privada, propondo uma utilização efetiva do espaço.

As presas e presos foram transferidas para presídios comuns, com a intenção de descaracterizá-los como presos políticas – descaracterização essa auxiliada pela mídia corporativa que retratou a “Casa de Las Pombas” como ponto de tráfico de drogas, sendo que nem a polícia sustenta esta tese. Apesar de a liberdade provisória ter sido concedida na segunda-feira, dia 15, a luta contra a criminalização dos Movimentos Sociais continua, pois se mantém a absurda acusação de formação de quadrilha.

O Movimento Passe Livre de São Paulo solidariza-se às presas políticas e à ocupação, na luta pela anistia dos processos que estão sofrendo. Se atacam um(a) atacam todas(os). Por uma Vida sem catracas. Toda Solidariedade a Okupa Casa das Pombas.

Deixe uma resposta