Mensagem do Papa Francisco: Cristo está vivo!

imagesDia 08 de maio de 2016. “Regina Coeli”

Caros irmãos e irmãs, bom dia!

Hoje, na Itália e em outros países, celebra-se a Ascensão de Jesus ao Céu, ocorrida 40 dias após a Páscoa. Contemplamos o mistério de Jesus, que sai do espaço terreno, para entrar na plenitude da glória de Deus, trazendo consigo a nossa humanidade. Isto é: nós, a nossa humanidade, pela primeira vez, entra no Céu.

O Evangelho de Lucas nos mostra a reação dos discípulos ante do Senhor, que se afastou deles, e subiu ao Céu. Eles não mergulharam na dor nem no desânimo. Prostraram-se diante d´Ele, e, depois, voltaram a Jerusalém, com grande alegria. Trata-se da volta de quem não teme mais a Cidade que havia rejeitado o Mestre, que havia visto a traição de Judas e a renegação de Pedro, que havia assistido à dispersão dos discípulos e à violência de um poder que se sentia ameaçado. A partir daquele dia, para os apóstolos e para cada discípulo de Cristo, tornara-se possível viver em Jerusalém, em todas as cidades do mundo, inclusive aquelas sacudidas pela injustiça e pela violência, porque sobre qualquer cidade está o mesmo Céu, em direção ao qual todo habitante pode lançar seu olhar com esperança.

Jesus-Deus é verdadeiro homem; com seu corpo de homem Ele está no Céu, e aqui reside a nossa esperança, nossa âncora. Nós somos salvos nesta esperança, se olharmos para o Céu. No Céu está aquele Deus que se revelou tão próximo de nós, ao ponto de ter tomado um rosto de homem: Jesus de Nazaré. Ele permanece para sempre. Lembremo-nos: Ele é Deus-conosco: Emanuel. Ele não nos deixa sozinhos. Podemos olhar para o alto, a fim de reconhecermos diante de nós o nosso futuro: na Ascensão de Jesus, o Crucificado-Ressuscitado é a promessa de nossa participação na plenitude de vida junto a Deus.

Antes de se afastar de Seus amigos, Jesus, ao referir-se ao acontecimento de Sua Morte e e Ressurreição, lhes havia dito: “Disto vocês são testemunhas.” Isto é: os discípulos, os apóstolos são testemunhas da Morte e Ressurreição de Cristo, inclusive daquele dia da Ascensão de Cristo. Com efeito, depois que o Senhor subiu ao Céu, os discípulos voltaram à Cidade como testemunhas e, com alegria, a todos anunciam a vida nova que vem do Crucificado-Ressuscitado, em nome de Quem serão anunciados a todos os povos a conversão e o perdão dos pecados.

Este é o testemunho, feito não apenas por palavras, mas também com a vida do dia-a-dia. O testemunho que, todos os domingos, deveria sair de nossas igrejas, para entrar, durante a semana, nas casas, nos escritórios, na escola, nos lugares de encontro, de diversão, nos hospitais, nas prisões, nas casas para idosos, nos lugares cheios de migrantes, nas periferias da cidade. É este o testemunho que devemos dar, durante a semana: Jesus está conosco. Jesus subiu ao Céu. Nós aqui estamos: Cristo está vivo!

Jesus nos garantiu que, no exercício deste anúncio e deste testemunho, nós estaremos revestidos do poder do alto, isto é: com o poder do Espírito Santo. Aqui está o segredo desta missão: a presença entre nós do Senhor Ressuscitado que, com o dom do Santo Espírito, continua a abrir nossa mente e nosso coração, para anunciarmos o Seu Amor e a Sua Miseriórdia, inclusive nos ambientes mais refratários de nossas cidades. É o Espírito Santo, o verdadeiro artífice do testemunho multiforme que a Igreja e os Batizados dão ao mundo. Portanto, nunca podemos descuidar-nos do recolhimento para a oração, para invocarmos o dom do Espírito.

Nesta semana, que nos leva à festa de Pentecostes, permaneçamos espiritualmente no Cenáculo, juntos com a Virgem Maria, para acolhermos o Espírito Santo. E agora, o fazemos em comunhão com os fiéis reunidos no Santuário de Pompéia, para a súplica tradicional.

https://www.youtube.com/watch?v=kmTTJihmMwU
(Do minuto 01:33 ao minuto 08;33)
Trad.: AJFC

Deixe uma resposta