Mensagem do Papa Francisco no “Angelus” do dia 10 de janeiro de 2016

Caros irmãos e irmãs, bom dia!

Neste domingo após a Epifania, celebramos o Batismo de Jesus, e fazemos uma grata memória do nosso Batismo. Neste contexto, nesta manhã, batizei 26 recém-nascidos. Rezemos por eles.

O Evangelho nos apresenta Jesus nas águas do rio Jordão, ao centro de uma maravilhosa revelação divina. Assim escreve São Lucas: “Enquanto Jesus, após Ele próprio ter recebido o Batismo, estava orando, o céu se abriu e desceu sobre Ele o Espírito Santo, em forma de pomba, e do céu ouviu-se uma voz: ”Tu és meu Filho amado. Em Ti pus minha complacência.” É desse modo que Jesus foi consagrado e manifestado pelo Pai como o Messias salvador e libertador.

Neste evento – atestado por todos os quatro Evangelhos – verifica-se a passagem do Batismo de João Batista, baseado no símbolo da água, para o Batismo de Jesus no Espírito Santo e no fogo. De fato, no Batismo cristão, o Espírito Santo é o artífice principal. É Aquele que queima e destrói o pecado original, restituindo ao batizado a beleza da graça divina; é Aquele que nos liberta do poder das trevas, isto é, do pecado, e nos faz passar ao reino da luz, isto é, do amor, da verdade e da paz. Este é o reino da luz. Pensemos a que dignidade o Batismo nos eleva. Quão grande amor nos deu o Pai, de sermos chamados filhos de Deus, e o somos realmente, exclama o apóstolo João. Esta realidade estupenda de sermos filhos de Deus traz consigo a responsabilidade de seguirmos a Jesus, o Servo obediente e reproduzir em nós as Suas mesmas balizas, isto é: mansidão, humildade, ternura. E isto não é fácil, especialmente se ao nosso redor, há tanta intolerância, soberba, dureza. Mas, com a força que nos vem do Espírito Santo, é possível.

O Espírito Santo recebido pela primeira vez no dia do nosso Batismo, nos abre o coração à Verdade, a toda a Verdade. O Espírito impulsiona a nossa vida no caminho de comprometimento, mas de alegria, de caridade, de solidariedade para com os nossos irmãos. O Espírito nos dá a ternura do perdão divino e nos invade com a força invencível da misericórdia do Pai. Não esqueçamos de que o Espírito Santo é uma presença viva e vivicante em quem O acolhe, ora em nós e nos enche de alegria espiritual.

Hoje, festa do Batismo de Jesus, pensemos no dia do nosso Batismo. Todos nós fomos batizados, agradeçamos por este dom. E agora lhes faço uma pergunta : quem de vocês sabe a data do seu batismo? Por certo, nem todos. Por isso eu os convido a irem procurar a data, perguntando, por exemplo, aos seus pais, aos seus avós, aos seus padrinhos, ou indo à paróquia. É muito importante saber isso, porque é uma data a ser festejada: é a data do nosso nascimento enquanto filhos de Deus. Por isto, o dever de casa para esta semana: ir à procura da data do meu Batismo. Festejar esse dia significa reafirmar a nossa adesão a Jesus, com o compromisso de viver como cristãos, membros da igreja e de uma humanidade nova, em que todos somos irmãos.

Que a Virgem Maria, a primeira discípula de Jesus, nos ajude a viver com alegria e com fervor apostólico o nosso Batismo, acolhendo, a cada dia, o dom do Espírito Santo, que nos faz filhos de Deus.

https://www.youtube.com/watch?v=xAM9T-t3KPk(Do minuto 02:46 ao minuto 09:43)
Trad.: AJFC

Deixe uma resposta