Jovem é baleado por PMs da UPP no morro da Mangueira

Por Patrick Granja / A Nova Democracia

Na última quarta-feira, dia 14 de março, nossa reportagem foi ao morro da Mangueira, na zona norte do Rio de Janeiro, conversar com a presidente da associação de moradores, Ana Lúcia de Almeida. Na ocasião, a líder comunitária denunciou inúmeros casos de abusos cometidos por PMs da Unidade de Polícia Pacificadora contra os moradores da favela. Entre as vítimas da militarização está o seu filho de 16 anos, baleado por policiais no último dia 13. Ana Lúcia contou à nossa reportagem como tudo aconteceu. Ana Lúcia disse ainda que está muito abalada emocionalmente e teme pela vida do filho, que foi ameaçado por policiais da UPP. A líder comunitária contou também que seu filho não é a única vítima da militarização do morro da Mangueira.

Deixe uma resposta