Carta desde Cuba

De 24 de janeiro a 7 de fevereiro, foi realizada em Cuba a XVII Brigada Latinoamericana de Solidariedade à ilha. O jovem advogado brasileiro Alexandre Franco foi um dos membros da delegação do Brasil na Brigada. Neste relato emocionado enviado de Cuba por email a um amigo, Alexandre narra uma grande passeata que presenciou e as suas impressões sobre o país. “O povo cubano é realmente livre! Mas não é uma liberdade burguesa, individualista. É uma liberdade coletiva, que escolhe o caminho, que traça seu destino”.

Carta de um jovem brasileiro em visita a Cuba

Alexandre (ao centro) com crianças cubanas em um local de treinamento de boxe.
Alexandre (ao centro) com crianças cubanas em um local de treinamento de boxe. Foto: Viviane Tavares

 
Oi, tudo bem?

Olha, ontem, dia 27 de janeiro, participamos de uma marcha de tochas. Foi incrível! Vou lhe contar.

Dia 28 de janeiro, é aniversário do José Martí, um herói para os cubanos, que está completando 157 anos do seu nascimento. Esse herói foi um intelectual e militante político que dedicou sua vida pela independência dos povos da América Latina e Cuba, principalmente, na época da colonização espanhola. O Fidel sempre o cita nos discursos. Então, na noite do dia 27 fomos para Havana para participar de uma marcha que existia até mesmo antes da revolução, uma marcha, assim como o natal que se inicia no dia 24 de dezembro esperando o dia 25. Na noite do dia 27 todos vão para frente da Universidade de Havana, onde saem, incrivelmente cerca de 30 mil pessoas carregando tochas acesas e marchando pelas ruas de Havana.

Meu caro, foi a coisa mais linda que eu já vi! A juventude alegre, feliz, cantando, celebrando o natalício de um herói nacional. Não dá para acreditar que 30 mil pessoas vão às ruas, numa quarta feira, para marchar à meia noite! Essa história de que o povo cubano vai às ruas obrigado pelo governo é uma grande idiotice. Naquele dia, eu não vi sequer um policial ali, não havia nenhum agente do estado para reprimir ou coisa parecida. Milhares de pessoas com tochas na mão, marchando e cantando alegremente a oportunidade de estarem juntas celebrando uma data muito importante para eles.

Jovens cubanos em passeata pelo aniversário de José Martí. Foto: Viviane Tavares
Jovens cubanos em marcha de tochas pelo aniversário de José Martí. Cara de quem foi obrigado à marchar? Foto: Viviane Tavares

 

Eu fiquei na frente da marcha e quando olhava para trás via uma multidão sem fim, com os fogos acesos, num mar de gente culta, consciente, firme e resistente. Aquelas milhares de tochas acesas pareciam uma chama só. Uma gente guerreira, que está permanentemente em luta. Foi incrivel, meu caro! O povo cubano é realmente livre! Mas não é uma liberdade burguesa, individualista. É uma liberdade coletiva, que escolhe o caminho, que traça seu destino… É uma liberdade ampla, liberdade de ser culto, de compreender o momento histórico. Liberdade de ter clareza de quem são seus aliados. Liberdade de saber e ver quem é o inimigo. A educação os tornou livres! É um povo pensante, que resiste firmemente diante das dificuldades que enfrentam, e que são muitas e todos eles sabem disso. Mas acima de tudo, um povo unido pelo sentimento de pátria, algo que o povo brasileiro ainda não teve a felicidade de sentir.

Um povo que escreveu sua própria história e continua marchando, após 51 anos de triunfo revolucionário, após meio século de um criminoso bloqueio econômico que afeta suas condições de vida, mas ao mesmo tempo os tornam mais fortes e unidos para enfrentar o grande inimigo que a todo momento os ameaça. Um povo revolucionário que lembra cotidianamente seus mártires, seus lutadores que caíram na luta, seus heróis que não são duques aristocratas nem generais entreguistas. Seus heróis são outros: estudantes rebeldes, soldados revolucionários, trabalhadores, intelectuais do povo. Seus heróis são seus atletas aguerridos, seus poetas e músicos politizados…

O maior patrimônio de Cuba não é a biotecnologia, não são seus carros de meio século, não é o Capitólio, não é seu tabaco, não é seu rum. É seu povo. Digno. E dignidade coletiva se conquista não com uma lei ou uma sentença, mas com uma revolução. Só a ruptura das estruturas sociais antigas podem fazer emergir uma nova sociabilidade, que tenha na solidariedade e na valorização da dignidade do homem seus maiores princípios.

Dignidade cidadã. É isso que eu vejo aqui. O povo cubano é o povo mais digno do mundo.
É o que lhe conto.
Forte abraço!
Havana, 28/01/2010.

Alexandre Franco
sertanejoforte.blogspot.com

9 comentários sobre “Carta desde Cuba”

  1. “e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” Jo 8:32
    “O povo cubano é realmente livre! Mas não é uma liberdade burguesa, individualista. É uma liberdade coletiva, que escolhe o caminho, que traça seu destino”.
    liberdade coletiva??? que é isso???
    liberdade pra falar contra o regime sem ir pra cadeia?
    Se o socialismo é uma maravilha porque reclamar tanto de um embargo dos capitalista? isso quer dizer que pro socialismo funcionar melhor precisa do capitalismo?
    “seus heróis que não são duques aristocratas nem generais entreguistas. Seus heróis são outros: estudantes rebeldes, soldados revolucionários, trabalhadores, intelectuais do povo. Seus heróis são seus atletas aguerridos, seus poetas e músicos politizados…”
    idolatria, tipica do socialismo, mas será que os “herois” também são lembrados pelos fuzilamentos que fizeram
    “É uma liberdade ampla, liberdade de ser culto, de compreender o momento histórico. Liberdade de ter clareza de quem são seus aliados. Liberdade de saber e ver quem é o inimigo. A educação os tornou livres! ”
    liberdade de aprender o que o sistema ordena e nada diferente disso
    o comunismo é uma das maiores mentiras já lançadas sobre a terra, tão terrível que cauteriza a mente de forma a pessoa a tal ponto de mesmo sabendo que seus líderes foram opressores assassinos não larga a ideologia de ódio ( de classes)que a produziu
    ” se pois o filho vos libertar verdadeiramente sereis livres”Jo 8:36

  2. Estive recentemente em Cuba e tb acho um povo forte e sem dúvida persistente, mas o embargo sofrido por eles coloca em risco a dignidade desse povo. Estive em vários lugares, inclusive na Universidade de Havana, conversei com diversas pessoas, visitei casas e senti de perto a precariedade em que a maioria do povo vive.
    Achei Cuba incrível sua música é contagiante, sua arquitetura é belíssima. Hoje morreu, aos 42 anos, vítima de greve de fome, um preso político. Cuba precisa desses jovens para que os 50 anos de revolução não perca seu sentido.

  3. Alexandre, eu tb esive recentemente em Cuba e como vc tb acho o povo cubano muito culto e poliitcamente esclarecido, mas as necessidades por que passam coloca em risco a dignidade desse povo. Andei muito por Havana e arredores, outros municípios e as pessoas com quem conversava necessitavam materialmente de muitas coisas e em várias ocasiões fui assediada

  4. Queria responder o comentário de M. Primeiramente nao entendi o porquê de nao colocar o nome, já que somos “livres” pq escreves no anonimato?
    Acho que suas colocações são muito senso comum e sem análise mais crítica, senao vejamos:
    Cuba nao precisa do capitalismo, cuba precisa de realizar comércio com o resto do mundo como qualquer outro em nosso tempo de internacionalização e intenso desenvolvimento tecnológico. Ademais, lembro que cuba é uma ilha, logo nao tem petróleo, minério e diversos outros bens para sustentar sua indústria. Também nao existe um comunismo amplo em cuba, pois é claro que nao, uma vez que nao existe comunismo sem a internacionalização deste. Cuba tem muitos erros e sofre muito com o embargo. O que, me parece, que o autor do texto queria dizer é que o povo, apesar de tudo, nao abre mão da sua independência. que nunca mais irá se ajoelhar perante os EUA. Um povo de uma ilha há poucos quilometros de Miami resistir a sua dominação não é pra qualquer um!
    Mas, sem dúvida é preciso ter avanço em cuba na questão democrática. o que nao dá é pra fazer afirmações simplistas de que lá nao tem direitos humanos. Como disse Fidel uma vez, desde que fizeram a base de guantánamo, nunca houve tantas violações aos DH em cuba! Lá em cuba tem prisões, mas nao torturas nem humilhações. Ah, outra coisa: Me responda como aquela blogueira que fala mal da ilha e ja tem até livro consegue fazer isso se lá nao tem liberdade de nada? Como ela tem acesso a internet pra atualizar seu blog?
    Meu amigo, há, no fundo, um debate ideológico. Cuba é umas das últimas nau que resiste ao imperialismo neobileral. Aqui que nao tenho direitos humanos ao ser violentado pela mídia o dia todo com seu ódio a qualquer opinião diferente, criminalizante tudo que se move a esquerda. Ou vc ainda acha que a mídia é imparcial? Lá ou cá a versão que vigora é a dominante. Só que aqui nós (o povo) somos os vencidos!!
    Pra arrebatar, o Sr. M. terminar com uma citação bíblica!!!!! Meu amigo, vamos debater no plano da história dos homens. As religiões também tem dificuldades com o socialismo porque a crítica materialista dialética tende a abalar as crenças religiosas e sua visão de mundo que sempre serviu pra subjugar o povo ao seu poder!!

  5. Em nenhum momento do texto afirmei que Cuba era o Paraíso, se é que existe algum lugar na Terra assim… (deixo aos obscurantistas responderem esta indagação).
    O texto, ou melhor, esta carta, é um relato sobre minha impressão do povo cubano. Como dito na Carta “É um povo pensante, que resiste firmemente diante das dificuldades que enfrentam, e que são muitas e todos eles sabem disso”. Cuba enfrenta diversas dificuldades, não são poucas, não, são muitas! Mas qual o país na América Latina que não enfrenta dificuldades. Estamos falando de um país com um PIB baixíssimo, mas que consegue ter a menor mortalidade infantil da América Latina, um país com problemas de tranporte, comunicação, mas que possui a maior expectativa de vida da América Latina (78 anos!) Como um país com o maior número de doutores por habitantes do planeta, com mais de 50% de seus jovens na Universidade, com uma população culta, consegue manter uma coesão social ao ponto de sustentar uma revolução por mais 51 anos? O que me encantou em Cuba foi seu povo. Digno, orgulhoso. Eles tem orgulho de resistir há meio século a um embargo econômico, orgulho de não se ajoelhar, orgulho de ter enfrentado os EUA.
    É essa a liberdade de que falo. A propósito, num diálogo com um cubano diante de uma praia, afirmei, como quem puxa assunto fazendo um comentário sobre a natureza: “Cuba é um país lindo!” Logo em seguida respondeu o cubano: “Cuba é um país livre!” O cubano poderia ter dito qualquer coisa, mas a 1ª coisa que ele disse foi que “Cuba era livre”. E concluiu: “Martí idealizou; mas foi Fidel quem o fez livre” (sic)

  6. “Lá em cuba tem prisões, mas nao torturas nem humilhações.”
    quem passou por lá diz outra coisa:
    http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2010/02/25/condolencia-de-raul-um-cinismo-915941159.asp
    O povo cubano está rendido, não tem opção de mudança e esta a decadas oprimido pelo estado e pela policia politica, já se acostumou com a opressão, e quem se opõe vai em cana pois em cuba voce não é livre para pensar contrariamente ao governo.
    Não há lugar nenhum no mundo que seja o paraíso, quem promete paraíso na terra é o socialismo
    “As religiões também tem dificuldades com o socialismo porque a crítica materialista dialética tende a abalar as crenças religiosas e sua visão de mundo que sempre serviu pra subjugar o povo ao seu poder!!”
    bla bla bla comunista, não sabem nada de bíblia nem de Deus, e mesmo com suas torturas e massacres aos nossos irmãos(como ocorre ainda hoje na china), não abalaram a igreja do Deus vivo, pois as portas do inferno não prevalecem contra ela.
    http://ocomunismoassassino.spaces.live.com

  7. Já observei que a maioria dos críticos do PT, do Lula, do pessoal de esquerda, etc, se esconde atrás do anonimato. São uns covardes e o pior, usam argumentos ridículos para criticar tudo e a todos que não comungam com suas idéias. Adoram o pensamento único divulgado pelos JNs da vida. Normalmente são leitores da Veja, que não sabem argumentar. Só sabem agredir e xingar. Isso de dizer que Cuba precisa do capitalismo para sobreviver é de uma pobreza atroz.

  8. http://oqueesocialismo.spaces.live.com/
    Quem eu sou não interessa, interessa o que eu digo, esse é o meu argumento:
    http://oqueesocialismo.spaces.live.com/
    que o comunismo é uma mentira, uma ilusão terrivel, a ponto dos seus adeptos na maior cara de pau defenderem ditaturas como a cubana e (pasmem ) a norte coreana enquanto esculhambam as outras ditaturas de direita
    o socialismo uma das ideologias mais assassinas de todos os tempos, matou e continua matando. mas parece que isso sequer é questionado pelos socialistas:
    no mais:
    ocomunismoassassino.spaces.live.com

Deixe uma resposta