Após rebelião, moradores denunciam abusos do exército no Complexo do Alemão


No último domingo, dia quatro de setembro, moradores do Complexo do Alemão foram atacados por tropas do exército durante uma confraternização em um bar da favela. As imagens flagradas por um morador mostram os militares atirando spray de pimenta e tiros de bala de borracha contra várias pessoas que estavam dentro de um bar. Do lado de fora, moradores reagiaram e também foram reprimidos com violência pelas tropas do exército. Dois dias depois do incidente, nossa equipe esteve no local das agressões para ouvir os relatos das vítimas da militarização.
Uma moradora disse que, no dia após o ataque do exército, um soldado teria roubado sua câmera e agredido seu marido que filmava os abusos cometidos pelos militares. Outra moradora conversou com nossa reportagem e mostrou o ferimento causado por um disparo de bala de borracha. Enquanto militares diziam que havia um confronto com traficantes dentro da favela, moradores reunidos na mesma rua da confusão de domingo criticavam o estado de exceção levado a cabo pelo exército no Complexo do Alemão.
(*) Matéria publicada originalmente na A Nova Democracia.

Um comentário sobre “Após rebelião, moradores denunciam abusos do exército no Complexo do Alemão”

Deixe uma resposta