A quem interessa?

Muitas pessoas se fazem esta pergunta, que eu também me faço.

A quem interessa toda essa campanha de desmoralização do governo do Brasil, da presidenta da república, da própria república, da democracia como sistema?

Está bem claro para mim, que boa parte desta campanha de desmoralização, obedece aos interesses que se sentiram vulnerados pelas políticas de inclusão social e expansão da cidadania, implementadas pelos governos de Lula e Dilma Rousseff.

Interesses mesquinhos, diga-se de passagem. O país é uma construção coletiva. Um país é uma diversidade muito grande. E o Brasil tem dado passos largos para reduzir a massa de pessoas marginalizadas que eram a marca da democracia restrita própria do Brasil das elites.

O Brasil das oligarquias. O Brasil do quanto pior (para os de baixo) melhor (para os de cima). Um país não precisa viver às custas da exploração dos trabalhadores e trabalhadoras. O Brasil inclui os seus trabalhadores e trabalhadoras.

Vem fazendo isto cada vez mais. Por isso quando vejo o quanto investem a Rede Globo e a Veja, a imprensa amarela como um todo, em criar crises onde não há, em desestabilizar a economia e em atemorizar a população semeando medo e desconfiança, não tenho dúvidas.

Isto interessa a quem tem muito dinheiro, e também a quem se nega a partilhar. O egoísmo de classe de certa classe média que não se resigna a ver pobres estudando, pobres com casa própria, pobres viajando de avião. Sei que cada um, cada uma, irá fazer a sua própria reflexão.

Entre todos, poderemos dar uma resposta concreta, a toda esta campanha de desmoralização da presidência da república, do governo republicano, da democracia como sistema de governo.

Deixe uma resposta