A culpa é toda do Sarney?

Caetano, participante da lista de TVs Públicas, comenta:

“Vejam como é intressante a notícia abaixo de que os atos secretos do Senado começaram em 1995, ou seja em governos do DEM e do PSDB, e nas gestoões desses partidos à frente da Casa.

Por que isso só está sendo divulgado agora? E por que essa notícia tão importante é dada pelo Estadão de forma tão lacônica?

Simples: armaram tudo para derrudar Sarney; a maioria dos críticos de Sarney nunca tiveram compromisso com a ética, pois em seus discursos sempre desprezaram as demais sujeiras do Senado, sempre pouparam ACM, e agora protegem os senadores Artur Virgílio e Sergio Guerra que são, respectivamente, lider e presidente nacional do PSDB, ambos atolados até o pescoço em casos de corrupção até piores que os de Sarney.

Não sinto vergonha do Senado. Tenho vergonha da imprensa brasileira e da elite econômica que temos!!!”

A matéria abaixo:

Investigação no Senado revela mais 468 atos secretos

Editados entre 1995 e 2000, também serviram para nomeações de parentes de políticos e criação de cargos
Leandro Colon, de O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA – Investigação feita por técnicos do Senado descobriu mais 468 atos secretos, além dos cerca de 500 já identificados. Esse novo grupo, editado entre 1995 e 2000, segue o mesmo padrão do anterior, ou seja, contém nomeações de aparentados de políticos, concessões de benefícios salariais e criação de cargos. O primeiro-secretário da Casa, Heráclito Fortes (DEM-PI), determinou nesta quarta-feira, 12, a abertura de inquérito administrativo para apurar esses novos atos secretos.

A divulgação da primeira safra dos atos secretos, com a revelação de que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), obteve a nomeação de parentes por meio desses documentos sigilosos, foi o estopim da crise. [original, leia a matéria completa]

Deixe uma resposta