1º de Dezembro – Dia Mundial de Luta Contra a Aids

O GRUPO PELA VIDDA/RJ PROMOVE ATO PÚBLICO NA CINELÂNDIA
 
Ativistas fazem um apitaço e soltam 500 balões de gás para lembrar as vítimas e os problemas da epidemia. Com o tema “Nós não queremos viver na Corda Bamba! Queremos viver a vida com dignidade!”, ativistas e voluntários do Grupo Pela Vidda/RJ – Pela Valorização, Integração e Dignidade do Doente de AIDS – realizam hoje, dia 01/dezembro – Dia Mundial de Luta contra a AIDS –, um ato público na Praça da Cinelândia, com o objetivo de sensibilizar, mobilizar e orientar toda a sociedade contra o preconceito, a discriminação e a exclusão social de pessoas vivendo com HIV e AIDS (PVHA).

 
Durante todo o ato, entre as 11h e 15h, mais de 50 voluntários do GPV/RJ e de 15 Organizações parceiras (a maioria associações Comunitárias da periferia do Rio e da Baixada Fluminense) na luta contra a AIDS farão uma exposição de diversas faixas e painéis, que abordarão temas como direitos humanos, ética, inclusão social e políticas públicas de saúde com qualidade e dignidade. Haverá também uma instalação em defesa do SUS sendo utilizados materiais e frascos (vazios) de remédios que compõem o coquetel Anti-AIDS, em representação às carências ainda sem respostas.

 

logo 20 anos

 

O artista popular e voluntário do GPV-RJ Stefânio Vieira fará durante todo o Ato perfomances com malabaris, cordas, bambolês e várias surpresas Às 13h um grande apitaço será realizado na escadaria da Câmara Municipal e, como forma de atrair ainda mais a atenção da sociedade, a Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS (ABIA) apresentará uma performance artística, com personagens do cotidiano e mensagens positivas de luta contra a epidemia.

 

Posteriormente, às 15h, será lida a Declaração dos Direitos das PVHA – a qual completa, neste ano, 20 anos de criação e foi escrita também pelo ativista Herbert Daniel, fundador do GPV/RJ –, sendo o momento de encerramento do ato. Simultaneamente, cerca de 500 balões de gás (vermelhos e brancos) serão soltos, em memória às vítimas da epidemia e em alerta e solidariedade a todos aqueles que lutam pelos direitos de cidadania e pela dignidade das PVHA. No final do Ato um grupo de jovens da ONG Chidhope farão uma apresentação de Hip Hop.

 

Segundo Márcio Villard, presidente do GPV/RJ, os coordenadores e voluntários do Grupo pretendem chamar a atenção para a problemática da epidemia de HIV e AIDS no Estado, não somente da sociedade civil fluminense, mas também dos governantes. Isso porque, segundo ele, ainda é grande o descaso público no cumprimento dos pactos de assistência e tratamento no SUS, como, por exemplo, na elaboração de uma política pública integral que promova efetivamente um tratamento digno e humanizado aos pacientes soropositivos e a criação de uma Assistência Social que acolha e priorize o atendimento a estes pacientes vivendo em situação de pobreza e miséria, no estado do Rio de Janeiro.

 

“Queremos ampliar o debate sobre este tema e dar visibilidade ao nosso movimento social e às vítimas da AIDS, denunciando a qualidade de vida e as principais dificuldades do dia-a-dia destas pessoas que vivem neste município. Não queremos Viver na corda bamba! Sofremos com o descaso de governantes e políticos que não promovem saúde pública como deveriam: faltam investimentos às ações de prevenção no RJ (temos 4 bilhões de reais parados nos cofres da Secretaria Estadual há 3 anos devido à burocracia interna) e aos serviços psicológicos e de saúde para atendimento e acompanhamento especializados. Sofremos sempre com as violações dos direitos humanos: não temos garantia da gratuidade nos transportes públicos; faltam políticas de lazer e cultura; política de assistência social que oriente, acolha e integre dignamente as PVHA na sociedade, e uma política de seguridade social compatível com as demandas atuais. Não queremos e não podemos permitir mais preconceito, discriminação e intolerância nas relações interpessoais e de trabalho!”, instiga Márcio Villard.

 

Além dos governantes, os empresários de transportes públicos também serão lembrados pelo GPV/RJ neste ato, ao levantarem a necessidade de se garantir a gratuidade das passagens de ônibus às PVHA, conforme preconizam leis federais e estaduais já em vigor. 

 

Ainda conforme o presidente do GPV/RJ, o Dia Mundial de Luta contra a AIDS deste ano terá um diferencial para o Grupo, a partir de 2010, não contará mais com o patrocínio de seu principal financiador – o qual não apoiará mais ações de HIV/AIDS no Brasil; assim como, da mesma forma, deixarão de atuar outras instituições. Por isso, o Grupo mantém o apelo à atenção e solidariedade de toda a sociedade e, honradamente, contará com o grande apoio da cantora Alcione, que o presenteará, em dezembro, com um show acústico beneficente.

 

Além da cantora, destacamos que algumas empresas já firmaram apoio financeiro através da doação da renda obtida com a venda de produtos no dia 01 de dezembro ao GPV/RJ. “Não temos vergonha de admitir que estamos a mercê da sorte e, por isso, só temos a agradecer a todos que apóiam de alguma forma a luta contra a AIDS no Brasil”, declara Márcio Villard.
Parceiros no Ato na Cinelândia:
Associação Brasileira Interdisciplinar de Aids, Grupo Arco Íris de Conscientização Homossexual, Associação de moradores de Vila Isabel,Centro Comunitário Raiz Vida, Centro Social e cultural Tatiane Lima (CSCTL), Centro de Assistência Humanitária Emmanuel, Associação Comitê Menino Jesus de Praga (ACMJP), Centro de apoio Social Comunitário (CASCO), Associação de Mulheres da Comunidade do Arará (AMCA), Instituição de projetos avança Maré (IPAM), Centro Cultural e Social Graça Social (CCSGS), Instituto de Ação Social Esporte e Educação (IASESPE) e Comitê  Jardim Futurista (Nova Iguaçu) e Childhope.
 
Apoio logístico:
Guarda Municipal do Rio, Câmara Municipal do Rio de Janeiro, PMERJ, Subprefeitura do Centro AP 1.0 e SMSDC/Gerência Municipal de DST/Aids.

 
Grupo pela Vidda / RJ:
Av. Rio Branco, 135 / Sl. 709 (Esquina com a Rua 7 de Setembro)
CEP 20040-006 / Centro – Rio de Janeiro – RJ – Brasil
Telefax: (021) 2518-3993 e 2518-1997

Deixe uma resposta