Categorias
Cultura

Utopias

Músico que trabalha com projetos sociais nas carceragens das delegacias da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (Polinter) coloca em sua poesia a inquietação das utopias contemporâneas: os direitos humanos não estão nem perto de se tornar realidade…

Direitos humanos
Direito dos sonhos
Alucinações
Utopias modernas
Somos e sempre seremos
Viciados em utopias
Precisamos tentar ir a lua
Depois da lua agora quer marte
Mas não vemos quem mora na rua
Só quando a ferida lhe arde
Talvez agora seja tarde
Para fazer sua parte
Direito humanos
Direito dos loucos
Ópio intelectual
Utopias modernas
Publiquem mais livros
Organizem palestras
Quero ouvir teus latidos
Enquanto o tempo nos resta
Só quem conhece o inferno
Sabe qual é a verdade
Que não estamos nem perto
De se tornar realidade
Direitos humanos
Direitos marcianos
Ingênuo profano
Utopias modernas
(*) Rafael Kalil é músico e desenvolve projetos sociais nas carceragens da Polinter, no Rio de Janeiro.

3 respostas em “Utopias”

Belo, Kalil! Seu poema significa…te acompanho um tempo e entendo o que fala profundamente…utopias modernas…
Aprecio sua atitude há anos..Você é gente que faz veramente…Todos deveriam conhecer a sua luta…armada…de propósitos…Salve!

Deixe uma resposta