Categorias
Memória & Consciência

Uma das coisas boas desta idade

É que já não há muita coisa a nos preocupar

Deixo você entrar

O medo já não me assusta mais

O mundo é novamente amigável

Um lugar por onde se pode transitar

Ir daqui pra lá

Não importa onde

E tudo sempre está bem

Sempre esteve bem

Ainda quando tudo parecia estar ou estava

Patas pa´rriba

Nunca a desordem é total

Há um âmbito em que tudo sempre está como deve ser

O âmbito íntimo e próximo

Por isso lhes digo e me digo

Digo e escuto

Para mim mesmo e de mi mesmo

Desfrutar da vida

Primeiro mandamento

Amar a sí

Primeiríssimo mandamento, em todo tempo

Gozar das coisas boas da vida

Um mar cintilante

A beleza em volta

O mero respirar

O canto das aves

O sol andando pelo céu

O céu interno

Onde reina o amor

O que mais?

Deixe que falem

Não é contra mim

Falam de si mesmos ou si mesmas

Não é comigo

Pressa é o que não têm mais

Pressa pra que?

Rir bem muito e com vontade

Menos mandamentos

Mais sentimentos

Colheita é agora

Mais prazer

Menos dever.

Por Rolando Lazarte

Doutor em sociologia (Universidade de São Paulo). Mestre em sociologia (IUPERJ). Licenciado em sociologia (Universidad Nacional de Cuyo, Mendoza, Argentina). Terapeuta Comunitário. Escritor. Professor aposentado da UFPB. Membro do MISC-PB Movimento Integrado de Saúde Comunitária da Paraíba. Vários dos meus livros estão disponíveis on line gratuitamente: https://consciencia.net/mis-libros-on-line-meus-livros/

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Sair da versão mobile