Categorias
Brasil Direitos Humanos Indígenas

10 mensagens dos povos indígenas do Brasil para o mundo

No dia em que o STF colocou na pauta o Marco Temporal, a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Abip) publicou uma carta com 10 mensagens.

Categorias
Brasil Indígenas

Um ano do Massacre de Caarapó, demarcação foi anulada e fazendeiros soltos

Por Renato Santana e Tiago Miotto, da Assessoria de Comunicação – Cimi Clodiodi Aquileu Rodrigues de Souza foi morto há um ano no tekoha – lugar onde se é – Toro Paso, município de Caarapó (MS). Dias antes, em 12 de junho, o Guarani e Kaiowá, ao lado de outros 300 indígenas do povo, retomou […]

Categorias
Indígenas Questão agrária

Acampamento Guarani Kaiowá sofre ataque a tiros após visita da ONU

Do Cimi-MS Pistoleiros a cavalo e em caminhonetes realizaram dois ataques a tiros contra os indígenas Guarani Kaiowá do tekoha Kurusu Ambá, no município de Coronel Sapucaia (MS), fronteira com o Paraguai. O primeiro ataque ocorreu na última quinta, 10, poucas horas depois da comunidade ter recebido a visita da Relatora Especial da Organização das […]

Categorias
Direitos Humanos Indígenas Questão agrária

Indígenas Kaingang são removidos à força por colonos de área pública no RS

Enquanto o governo federal promove mesas de diálogo sobre demarcação de terra, famílias Kaingang são removidas à força por colonos de área pública no município de Erval Grande (RS).

Categorias
Opinião

Liderança terena é baleada na perna depois de sofrer terceiro atentado em menos de um ano

O indígena Paulino Terena acabou baleado na perna direita depois que homens não-identificados atacaram a tiros, na madrugada desta segunda-feita, 19, a aldeia e a casa onde ele vive com a família. O terena é liderança da retomada Pillad Rebuá, território indígena localizado no município de Miranda, no Mato Grosso do Sul (MS), região do Pantanal, foco de conflito agrário.

Categorias
Brasil

Organizações indígenas divulgam parecer rechaçando proposta do Ministério da Justiça de alterar demarcações de terras

Proposta do Ministério da Justiça contraria decisões recentes, inclusive tomadas pela Corte Suprema do país, o STF. “Uma eventual publicação da Portaria em questão reforçará compreensão, por parte dos povos indígenas, organizações de apoio aos povos e da sociedade em geral de que o Governo Dilma é claramente anti-indígena”, afirmam as lideranças.

Sair da versão mobile