Sínodo da Amazônia

Por João Batista da Silva

Sínodo da Amazônia

 

O nosso Papa Francisco,

No exercício  da missão, 

A cada bispo católico 

Fez uma convocação 

Para o SÍNODO  DA AMAZÔNIA 

Que sofre devastação. 

 

Ocorreu previamente

Do evento a  preparação, 

Mediante o planejamento

De toda a programação, 

Tornando-se, assim viável

Sua concretização. 

 

De seis até vinte e sete

De outubro décimo  mês 

De dois mil e dezenove

O grande evento  se fez.

O sínodo  da Amazônia 

Com a devida robustez.

 

Brasil, Bolívia  e Colômbia, 

Peru e o Equador,

Guiana e Guiana  Francesa,

Suriname , com vigor,

Também  a Venezuela,

Cada qual participou.

 

Então,  o Papa Francisco

Chefe da Igreja Católica, 

Na saudação  inicial,

Com a pertinente lógica 

Citou  a colonização 

Chamada de ideológica. 

 

Algumas ideologias

Mostram, na realidade

Que domesticam os povos

Na originalidade…,

Descaracterizando

Sua real identidade.

 

Sobre os indígenas  alguém 

Fez comentários  sarcásticos  

Francisco  então  reagiu

De modo belo, fantástico, ,

 

Comparando a pluma indígena 

Com o chapéu eclesiástico. 

 

Bispos, sacerdotes, freiras

E também  estudiosos,

Gente das Nações  Unidas,

Leigos e religiosos

Durante todo o evento

Não  estiveram ociosos.

 

O cocal que o índio usa

Não é  coisa diabólica ,

É  como o chapéu  usado

Na liturgia católica

Ambos merecem respeito,

Têm  conotação  simbólica. 

 

Foram vistos temas da Igreja

E as questões  sociais,

Incluindo obviamente

As questões ambientais

Dos países  irmanados

Por um planeta de paz.

 

A Amazônia  precisa

De fogo do Deus amor

Para resistir aos atos

Do esquema devastador 

Que insiste em subtrair

Do planeta o seu vigor.

O  Sínodo  da Amazônia 

Faz  a recomendação 

De que os padres casados

Recebam a ordenação 

A fim de suprir o déficit 

De padres na região. 

 

Ordenar homens idôneos 

Como tal reconhecidos

Em meio às  comunidades

E que já  tenham exercido

O diaconato permanente,

Do Sínodo eis o pedido.

 

Os diáconos  permanentes, 

Mesmo tendo uma família 

Poderão  ser ordenados

Para que, na liturgia

Consagrem o pão  e o vinho

Em todo o seu dia a dia.

 

O Diaconato feminino,

Outra reivindicação 

No Sínodo  da Amazônia 

Esteve em discussão, 

O debate certamente

Terá  continuação. 

 

Particularmente afirmo

Sem nenhuma cerimônia 

Que se ordene a formação 

De qualquer mulher idônea 

Pra exercer o diaconato

A começar  na Amazônia 

 

O Diaconato feminino

Continua Em discussão 

Na  qual um grupo de bispos

Quer ter participação! 

Tendo em vista a amplitude

Da evangelização. 

 

O Sínodo  da Amazônia 

Viabiliza e enseja

A criação  de ministérios 

Especiais  na  Igreja

Pra cuidar da  Terra e água, 

Espero que assim seja.

 

As discussões  ocorreram

De forma bem pedagógica 

Com as ideias partilhadas

De uma forma simbiótica. 

Definiu-se  qual o pecado

De dimensão  ecológica .

 

Esse pecado consiste

Em ação  ou omissão 

Praticadas contra Deus

O autor da criação, 

Contra o meio ambiente

E a futura geração. 

 

A terra e os oceanos

Sofrem contaminação, 

Fere-se o meio ambiente,

Pratica-se poluição, 

Urge, então  que se promova

Uma ecológica  formação .

 

O Papa durante o Sínodo 

Resolveu anunciar

Que um órgão  exclusivo

No Vaticano criará, 

Cuja tarefa ou missão 

É  da Amazônia  cuidar.

 

Então,  os bispos reunidos

No decorrer do evento

Por meio de uma comissão 

Escreveram um documento

Que foi entregue ao Papa

Antes do encerramento.

 

Deixe uma resposta Cancelar resposta