Sábado resistente: Os 28 da ilha, o Molipo e uma homenagem aos que tombaram

O Sábado Resistente de julho, que excepcionalmente será realizado pela manhã, marca a trajetória dos militantes do MOLIPO (Movimento de Libertação Popular), organização de luta contra a Ditadura formada a partir de uma dissidência da ALN (Ação Libertadora Nacional) que se formou em Cuba a partir do chamado Grupo dos 28 da Ilha…

O Sábado Resistente de julho, que excepcionalmente será realizado pela manhã, marca a trajetória dos militantes do MOLIPO (Movimento de Libertação Popular), organização de luta contra a Ditadura formada a partir de uma dissidência da ALN (Ação Libertadora Nacional) que se formou em Cuba a partir do chamado Grupo dos 28 da Ilha. Esse grupo de militantes, exilados e banidos do território brasileiro e formado na luta política e na resistência armada contra o Regime, que foi à Cuba para uma melhor formação político-militar, repensa vários aspectos da luta contra a Ditadura e decide mudar os rumos dessa luta e de suas vidas.
Para entender um pouco melhor as decisões que esse grupo tomou e homenagear também aqueles que tiveram a ousadia de voltar para a luta e foram exterminados pela repressão empreendida pela ditadura, os ex-militantes do MOLIPO se reunirão no Memorial da Resistência de São Paulo.
Para completar as homenagens, será lançado o livro “As quatro mortes de Maria Augusta Thomas”, de autoria do jornalista Renato Dias, que lembra a trajetória dessa brava mulher e militante de menina do interior de São Paulo até seu assassinato em Goiás, junto com Márcio Beck Machado.
PROGRAMAÇÃO
Local: Memorial da Resistência de São Paulo Largo General Osório, 66 – Luz Auditório Vitae – 5º andar
10h: Boas vindas – Katia Felipini (Coordenadora do Memorial da Resistência de São Paulo)
Coordenação – Ivan Seixas (Núcleo de Preservação da Memória Política)
10h15: PALESTRAS
– José Dirceu (Advogado, ex-deputado federal e ex-dirigente do MOLIPO)
– Pedro Rocha Filho (Economista e ex-militante do MOLIPO)
12h00: Homenagem aos que tombaram
13h00: Lançamento do livro “As quatro mortes de Maria Augusta Thomas”, de Renato Dias
Os Sábados Resistentes, promovidos pelo Memorial da Resistência de São Paulo e pelo Núcleo de Preservação da Memória Política, são um espaço de discussão entre militantes das causas libertárias, de ontem e de hoje, pesquisadores, estudantes e todos os interessados no debate sobre as lutas contra a repressão, em especial à resistência ao regime civil-militar implantado com o golpe de Estado de 1964. Os Sábados Resistentes têm como objetivo maior o aprofundamento dos conceitos de Liberdade, Igualdade e Democracia, fundamentais ao Ser Humano.
(*) Divulgação do Governo do Estado de São Paulo e Secretaria da Cultura.

Deixe uma resposta