Revista ‘Vírus Planetário’ lança campanha no Catarse

Por Artur Romeu, da Vírus Planetário

Acreditamos que a melhor forma de financiar projetos como a Vírus Planetário é através da colaboração e da solidariedade. Por isso, queremos sua contribuição através do crowdfunding (financiamento colaborativo). O Catarse é um site de financiamento coletivo, uma nova dinâmica de captação de recursos para projetos que se baseia na coleta de doações online. Em troca, são oferecidas contrapartidas criativas aos apoiadores.

Se você acredita nessa ideia, nos ajude a publicar a décima segunda edição e dar continuidade a essa história. A sua colaboração é fundamental. Leia nossa campanha abaixo e acesse o projeto no Catarse

______________

Você acredita que ideias podem mudar o mundo? E uma boa história, pode? A equipe da revista Vírus Planetário tem certeza que sim.

Somos um coletivo que produz uma publicação alternativa e independente. A revista se inspira em trabalhos como O Pasquim e Caros Amigos. Acreditamos no jornalismo pela diferença, contra a desigualdade.

 

Mas o que é a Vírus Planetário?

“Neutro nem sabonete, nem a Suíça”. Somos, sim, parciais, com orgulho de darmos visibilidade a problemas silenciados e soluções ignoradas. Sempre que possível utilizamos o humor para enfrentar com alegria as mais árduas batalhas do cotidiano.

O homem é o vírus do planeta, daí vem o nome da revista. É uma provocação que tem o objetivo de alertar as pessoas sobre a destruição da própria humanidade e da Terra. Mas acreditamos que, com mobilização social, somos capazes de reverter esse quadro e construir uma sociedade justa e igualitária.

Procuramos produzir reportagens, artigos e entrevistas que sejam capazes de promover o debate sobre a justiça social – ou a falta dela – no Brasil e no mundo, com a perspectiva de transformar a sociedade. A convicção de que a função social do comunicador deve falar mais alto que o anúncio publicitário nos uniu.

Nos últimos três anos, foram lançadas onze edições que se espalharam por movimentos sociais, associações de moradores, pré-vestibulares comunitários, sindicatos, universidades e livrarias.

 

Uma história cheia de sonhos

Ao longo dessa trajetória, conversamos sobre ativismo cultural com Marcelo Yuka; relembramos os anos de chumbo através do olhar de Vladimir Palmeira; compartilhamos o desejo de uma comunicação democrática com Claudia Santiago; e refletimos sobre a urgência de garantir os direitos humanos com Marcelo Freixo e Jean Wyllys.

Os assuntos abordados são de importância nacional, mas a Vírus é distribuída majoritariamente no Rio de Janeiro. Essa história está apenas começando. A aposta é que possamos alcançar cada vez mais lugares e temáticas. Sem perder a ternura, caminhamos progressivamente na direção certa a cada edição.

Recentemente começamos a vender a revista por meio de assinaturas coletivas, e também disponibilizamos em algumas bancas, livrarias e lojas alternativas. Mas isso ainda não é suficiente para cobrir os custos de impressão e distribuição.

 

Boas ideias nos movem

E tudo isso porque acreditamos que histórias podem mudar o mundo. Mas não através de um único olhar.

Devemos propor múltiplas visões que sejam capazes de humanizar e revolucionar o mundo ao nosso redor. Queremos enfatizar nossas semelhanças através da diversidade e da comunicação em busca da união entre as pessoas.

Não temos por objetivo impor uma visão de mundo aos leitores, e sim estimular olhares mais plurais e colaborativos.

Se você acredita nessa ideia, nos ajude a publicar mais uma edição dessa história. Desde já obrigado!

 

Para que precisamos de você?

A sua colaboração é fundamental para que possamos continuar e publicar a 12ª edição da Vírus. Vamos ampliar a tiragem para três mil exemplares e potencializar a nossa distribuição para mais locais. Assim, queremos espalhar boas histórias e alimentar a inquietação revolucionária dentro de cada um!

Valorizamos muito a sua participação e por isso a 12ª edição será especial e terá como tema a utopia. Vamos desmistificar a ideia de que a utopia ficou no passado. Somos jovens utópicos com o pé no chão e as mãos na massa. Vamos falar sobre soluções para mobilidade no meio urbano. Lembraremos um pouco da história e herança que do educador Paulo Freire e vamos buscar grupos e pessoas que pensam soluções práticas para a construção de um mundo mais sustentável e solidário.

Depois de colaborar com a Vírus por aqui, não deixe de nos adicionar no Facebook, no Twitter. Acompanhe as novidades pelo site da revista virusplanetario.net para continuar construindo essa história com a gente! Obrigado 

 

Deixe uma resposta