Categorias
Cidadania Cultura

Retrocede o Brasil com Bolsonaro. Pandemônio que agrava a pandemia

Retrocede o Brasil com Bolsonaro

Pandemônio que agrava a pandemia 

 

Pandemônio expressa o ambiente

que caótico, aprofunda a ordem insana

Nos tornando uma “República de bananas”

Justo em meio à crise inclemente

Que, longeva, teremos pela frente

A política de Guedes esvazia

E à riqueza da gente traz sangria

Os milhares de óbitos deixam claro

Retrocede o Brasil com Bolsonaro

Pandemônio que agrava a pandemia 

 

Todo império é aético, sem prurido

Assujeita, invade, assassina

Faz pilhagem, tortura, espalha mina

Tem capanga agindo, escondido

Espiões lhe ampliam o ouvido

Aparelhos de Estado como a CIA

Disseminam no mundo porcaria

Traidores corrompem, aumentam o faro

Retrocede o Brasil com Bolsonaro

Pandemônio que agrava a pandemia 

 

Praticando o “Law fair”, inverte as leis

Atraindo juízes amorais 

Corrompendo a imprensa, mais e mais

Arruina empresas, como o fez

Empreiteiras famosas, mais de dez

Nos empregos gerando uma sangria

Tudo faz contra o povo ou à revelia

Submissos, se rendem ao avaro

Retrocede o Brasil com Bolsonaro

Pandemônio que agrava a pandemia 

 

Este esquema faz parte de um projeto

De pilhagem e desmonte do Brasil

Mediante conluio, covarde e vil

Entre forças internas, império abjeto

Com traição que alcançam máximo teto

Saudosista do Golpe, a burguesia 

A setores retrógrados se alia

Induzindo milhões a erro claro

Retrocede o Brasil com Bolsonaro

Pandemônio que agrava a pandemia 

 

Lava jato transpõe os seus limites

A sentenças legais, aduz malfeitos

Politiza sentença, a despeito

De com peças dos autos não estar quites

A Justiça implodindo com “dinamites”

Subvertendo as regras da autonomia 

Inocenta o amigo, freguesia

Sentencia sem prova, o que lhe é caro

Retrocede o Brasil com Bolsonaro

Pandemônio que agrava a pandemia 

 

Sobretudo com Trump, um novo bando

Recorrendo a estratégias virtuais

“Fake news”, vários truques e outros mais

Tanta gente qual Bennon no comando

A milhões suas mensagens disparando

Produzindo mentiras, fantasias

No país e também nas cercanias

“Fake news”! – O Esquema fica claro

Retrocede o Brasil com Bolsonaro

Pandemônio que agrava a pandemia 

 

É useira e vezeira, nossa “elite”

Em lançar o País no precipício

Quando o lucro lhe soa mais propício

Dando errado, o fracasso admite

Mas… dos outros! Seu cinismo é sem limite

E não tarda em voltar à vaca fria

A tentar refazer hegemonia

Eis seu modo ardiloso, nada raro

Retrocede o Brasil com Bolsonaro

Pandemônio que agrava a pandemia

 

O conceito “Brasil” perante o mundo

Só rebaixa o País e os Brasileiros

Mais um fato imputável a seus coveiros

No setor diplomático, o tombo é fundo

Segue à frente o Ministro nauseabundo

Com o plano deletério em sintonia

Qual refém do Trumpismo e da CIA

Sintomático é seu grande despreparo

Retrocede o Brasil com Bolsonaro

Pandemônio que agrava a pandemia

 

Só agora o percebem os da Direita

Preferiram apoiar um caricato

Implicando em trair seus candidatos

E, surfando na onda, foram eleitas

Lideranças de proa – que desfeita!

Pois não podem esconder a cercania

É o plano econômico que os guia

Desde sempre isto fica muito claro

Retrocede o Brasil com Bolsonaro

Pandemônio que agrava a pandemia

 

Faz sentido a campanha antigramscista

Que, há décadas, sustenta o Império

Ao mover arsenal tão deletério

Combatendo de Gramsci qualquer pista

Ou de Freire e outros ativistas

A Cultura tem dupla serventia

Ou liberta ou reforça tirania

Gramsci, Freire erradicam o ignaro

Retrocede o Brasil com Bolsonaro

Pandemônio que agrava a pandemia

 

Eis por que é tarefa libertária

Investir no legado gramsciano

No de Freire e de outros, neste plano

Resistindo ao lugar de triste pária

Movimentos têm força identitária

E, negando-se ao papel de feitoria,

Por sua luta garantem autonomia

Anulando estratégias de disparo

Retrocede o Brasil com Bolsonaro

Pandemônio que agrava a pandemia

 

Argumento fatal contra Olavistas

É arguir quais os frutos do pensar 

Que o filósofo das “fakes” vem inspirar

A ruína da Pátria põe-se à vista

Dos escombros da terra, grande é a lista

Quem tem olhos pra ver se arrepia

É urgente dar fim à distopia

Na Esperança nutrindo o nosso faro

Retrocede o Brasil com Bolsonaro

Pandemônio que agrava a pandemia

 
João Pessoa, 04 de julho de 2020.

Deixe uma resposta