Categorias
Cultura Memória & Consciência Refúgio & migração

Passado e presente

Sinto o meu passado como uma companhia, uma complementação da qual brota o presente.

Não compreendo quando escuto algo diferente.

Gente que se refere ao passado como algo separado do presente.

Sem passado não há presente.

A memória costura os tempos.

O sentimento também.

A arte mostra com fineza e precisão (literatura e poesia, música) esta junção de tempos, indissociável.

Lembro quando cheguei ao Brasil o impacto ao ouvir as primeiras canções do lado de cá.

Renato Teixeira, Raúl Seixas, Maria Bethania, Chico Buarque.

Era ir me adentrando em um universo emocional.

Sentimentos de um país que me ia começando a ser conhecido.

O Brasil deixava de ser um nome, era agora algo real, efetivo.

Essas canções trazem alegria e esperança.

Falam de amor, mexem com o lado bom da vida.

Sinto saudades desse Brasil primeiro.

Por Rolando Lazarte

Doutor em sociologia (Universidade de São Paulo). Mestre em sociologia (IUPERJ). Licenciado em sociologia (Universidad Nacional de Cuyo, Mendoza, Argentina). Terapeuta Comunitário. Escritor. Professor aposentado da UFPB. Membro do MISC-PB Movimento Integrado de Saúde Comunitária da Paraíba. Vários dos meus livros estão disponíveis on line gratuitamente: https://consciencia.net/mis-libros-on-line-meus-livros/

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Sair da versão mobile