Categorias
Opinião Rio de Janeiro

“O PSDB é um partido de massa, mas uma massa cheirosa”

Parece piada, mas não é: a jornalista da Folha de S. Paulo, Eliane Cantanhêde, afirmou para quem quiser ouvir, citando um assessor político, que o PSDB é um partido de massa, “mas uma massa cheirosa”. É inacreditável. Piada ou não (haja mau gosto!), será que o PSDB pensa que o povo fede?

* * *
OS PRESIDENCIÁVEIS estão no twitter: @dilmabr (PT), @joseserra_ (PSDB), @silva_marina (PV), @CiroFGomes (PSB), @pliniodearruda (PSOL) e @eymael (PSDC) [dica de @inagaki]. Alguém mais se candidata?

@uira, mobilizador de redes culturais pelo país, opina: “A eleição não deveria ser uma disputa, mas sim uma oficina de 3 meses, com todo o país, pra decidir juntos qual o melhor projeto”. Faz sentido!

* * *
MOBILIZAÇÃO NO RIO. Motoristas dos ônibus das empresas Pégaso, Jabour, Zona Oeste e Real estão em greve. Segundo o @virusplanetario: “Alguns rodoviários estão com salário atrasado e só tiveram aumento de 4% nos últimos anos”. O tom das matérias será o tradicional “trânsito complica”, mas fique atento às reivindicações da classe. Todo e qualquer trabalhador merece condições dignas, não é verdade?

* * *
O JORNAL FAZENDO MEDIA publicou excelente entrevista com Leonardo Chaves, Subprocurador Geral de Justiça de Direitos Humanos no Rio. Ele comenta a importância da construção de contenção nas encostas da cidade, a incostitucionalidade de remoção de comunidades e atribui a tragédia que ocorreu no estado à omissão do estado e à especulação imobiliária. “A favela foi a solução para o problema habitacional que o estado nunca resolveu, o estado e a elite econômica, a especulação imobiliária. Nunca resolveram esse problema, e o povo resolveu sozinho”, afirma Chaves a Eduardo Sá, leia aqui.

* * *
E TOME VAIA. No site do Sidney Rezende: “O governador do estado do Rio de Janeiro foi vaiado durante entrevista coletiva na tarde deste domingo no Morro do Bumba, em Niterói. Na ocasião ele anunciou que 80 casas serão removidas do Morro do Céu, também no município de Niterói. Incomodado com as vaias, ele reagiu: “Essas pessoas estão sendo estimuladas por políticos de quinta categoria”, abandonando a entrevista em seguida. Ele também afirmou que em até um ano dará novas residências para as famílias prejudicadas pelas chuvas na comunidade.”

O site @kibeloco ironizou: “Peraí. Deixa eu ver se entendi: para o Sérgio Cabral, político de quinta categoria é aquele que faz propaganda no meio da desgraça? Ah, tá.”

* * *
CRIME EM DEBATE. Começou nesta segunda (12), em Salvador (BA) o 12º Congresso das Nações Unidas sobre Prevenção ao Crime e Justiça Criminal. O evento, que reunirá mais de três mil participantes de cerca de 140 países do mundo, tem como tema principal as “Estratégias Globais para Desafios Globais: A Prevenção do Crime e o Desenvolvimento dos Sistemas de Justiça Criminal em um Mundo em Transformação”.

Acompanhe a transmissão ao vivo em www.un.org/webcast/crime2010

* * *
NO @consciencia_net: “Talvez no passado tenham existido casos tão simples como este, mas nenhum foi mais simples. Nem a Lei 6683 nem a Lei 10559 dizem uma palavra, implícita ou explícita, que contemple a anistia dos agentes do estado que atuaram na repressão, durante o regime de exceção, no período 1964-1985. Quem defende o contrário, deve ter coragem para dizer “entre a justiça e os interesses corporativos preferimos estes”. Qualquer membro do judiciário de qualquer país do planeta que facilite esta distorção estará colocando o pragmatismo político acima da justiça. Este seria um perigoso caminho para a oficialização das ditaduras.” O artigo é de Carlos Alberto Lungarzo, leia aqui.

* * *
No futebol, mais do mesmo, segundo @gzir: “Se mantiver o padrão, o Carioca vai ser decido por um erro do juiz, e o Wright vai dizer na Globo que foi tudo normal.”

* * *
BOBEIRA DO DIA. Finalmente @Cavalodefogo_ está no twitter: “Eu ainda não encontrei a Princesa Sara, nem o Brutus, nem o Alvinar nem ninguém. Se você souber o Twitter deles você me avisa?”

Por Gustavo Barreto

Jornalista, 38, com mestrado (2011) e doutorado (2015) em Comunicação e Cultura pela UFRJ. É autor de três livros: o primeiro sobre cidadania, direitos humanos e internet, e os dois demais sobre a história da imigração na imprensa brasileira (todos disponíveis clicando aqui). Atualmente é estudante de Psicologia. Acesse o currículo lattes clicando aqui. Acesse também pelo Facebook (fb.com/gustavo.barreto.rio) e Twitter (@gustavobarreto_).

Ver arquivo

Uma resposta em ““O PSDB é um partido de massa, mas uma massa cheirosa””

Deixe uma resposta