Categorias
Cultura Favelas Rio de Janeiro

NPC lança filme sobre a remoção da Vila Recreio II

Por Bruno Lima O Núcleo Piratininga de Comunicação, na noite do dia 5 de junho, promoveu  na Livraria Antônio Gramsci um bate-papo e a exibição de um filme sobre a história da remoção da comunidade Vila Recreio 2, que fica na Zona Oeste do Rio. Após o anúncio da realização dos maiores eventos esportivos no […]

Por Bruno Lima

Lançamento do filme “Vila Recreio 2: sonhos demolidos”, na Livraria Antonio Gramsci

O Núcleo Piratininga de Comunicação, na noite do dia 5 de junho, promoveu  na Livraria Antônio Gramsci um bate-papo e a exibição de um filme sobre a história da remoção da comunidade Vila Recreio 2, que fica na Zona Oeste do Rio. Após o anúncio da realização dos maiores eventos esportivos no país, como Copa do Mundo, Olimpíadas e a Paraolimpíadas, foi intensificado o processo de remoção no Rio de Janeiro. Uma das comunidades atingidas foi a Vila Recreio 2, localizada em uma área cada vez mais valorizada pela especulação imobiliária. A justificativa de retirada dos moradores foi a construção da Transoeste, via de ligação com os bairros de Campo Grande e Santa Cruz à Barra da Tijuca.

“Vila Recreio 2 – Sonhos Demolidos”, produzido pelo NPC, conta a história de vida e luta de Jorge Santos. Morador da Vila Recreio 2, ele resistiu bastante à remoção promovida pela prefeitura. Sem saber direto com funcionava o esquema nas favelas cariocas, foi ajudado por alguns moradores na construção de sua casa, na sua chegada ao Rio. E com muito trabalho foi melhorando aos pouquinhos sua moradia. Certamente, não esquecerá o dia em que teve sua casa demolida, pelo poder constituído do município do Rio de Janeiro. O jardineiro Jorge conta que recebeu uma indenização insuficiente da prefeitura para comprar uma outra moradia. Morou de aluguel por um tempo, assim que teve sua casa demolida. E atualmente reside numa comunidade próxima à que morava.

O NPC visitou a comunidade removida pela prefeitura. As filmagens mostram que os escombros de casas demolidas há alguns anos ainda estão no mesmo local, ao lado da pista construída da Transoeste. Moradores que foram levados para os apartamentos do programa Minha Casa/Minha Vida, em Campo Grande, como seu Amadeu Felipe e sua filha, também revelam seus dramas. No vídeo eles comentam que têm esperança de voltar para o local em que moravam.

O filme foi feito pelo NPC. A ideia do mini-documentário foi da jornalista Claudia Santiago. Os jornalistas Sheila Jacob e Arthur Wiliam fizeram a reportagem. Eric Fenelon colaborou nas pesquisas, a locução foi feita por Euro Mascarenhas Filho e a edição por Daniel Climaco. A produção também teve apoio de Luisa Santiago e Marina Schneider.

“Fiquei impressionada como o NPC conseguiu editar 8 horas da fala do Jorge, que são sempre de muita intensidade, em fragmentos muito bons”, comentou Maria de Fátima Tardin, Arquiteta e Urbanista, durante a exibição do filme. “Achei o filme interessante. Curtinho, mais muito informativo. Mostra a realidade atual da cidade do Rio de Janeiro e demonstra claramente que a remoção ocorreu para fazerem uma limpeza urbana. Ou seja, para tirar os moradores de um área nobre, que é o Recreio dos Bandeirantes”, afirmou Eliane Oliveira, advogada da Pastoral de Favelas.

Confira o vídeo aqui: 

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Sair da versão mobile