Categorias
Cultura Mundo

Mensagem do Papa Francisco

Regina Coeli – 16-05-2021

Hoje, na Itália e em outros países, se celebra a solenidade da Ascensão do Senhor. A passagem evangélica de hoje – a conclusão do Evangelho de Marcos – nos apresenta o último encontro do Ressuscitado com os discípulos, antes subir para sentar-se à direita do Pai. Como de costume, nós sabemos como são tristes as cenas de despedida, dão àqueles que ficam um sentimento de desânimo, de abandono. Ao contrário de tudo isto, com os discípulos, isto não acontece. Apesar da separação do Senhor, eles não se mostram desconsolados, ao contrário, mostram-se alegres e prontos para partirem como missionários para o mundo.
Por que será que os discípulos não ficam tristes? Por que nós também devemos nos alegrar ao vermos Jesus subir ao Céu?
A Ascensão completa a missão de Jesus no meio de nós. Com efeito, se foi por nós que Jesus desceu do Céu, é sempre por nós que para lá Ele também subiu. Após haver encarnado nossa humanidade e tê-la redimido – Deus, o Filho de Deus, desce e se faz homem, assume a nossa humanidade e a redime – agora sobre ao Céu levando consigo nossa carne. É o primeiro ser humano que entra no Céu, porque Jesus é homem, verdadeiro homem, é Deus, verdadeiro Deus. A nossa carne está no Céu e isto nos causa alegria. À direita do Pai, está sentado definitivamente um corpo humano, pela primeira vez, o corpo de Jesus, e, neste mistério, cada um de nós contempla seu próprio destino futuro. Não se trata propriamente de um abandono, Jesus permanece para sempre com Seus discípulos, conosco. Permanece na oração, porque Ele, enquanto homem, ora ao Pai, e, enquanto Deus, homem e Deus, lhes mostra as feridas, as feridas com as quais nos redimiu. A oração de Jesus aí está, em nossa carne: é um de nós, Deus homem, e ora por nós. E isto nos deve dar uma segurança, mais do que isso, uma alegria, uma grande alegria! E o segundo motivo de alegria é a promessa de Jesus. Ele nos disse: “Eu lhes enviarei o Espírito Santo”. E aí, com o Espírito Santo, cumpre-se aquele mandamento que Ele dá justamente por ocasião da despedida: “Vão ao mundo para anunciarem o Evangelho”. E será a força do Espírito Santo que nos leva ao mundo, a transmitir o Evangelho. É o Espírito Santo daquele dia, que Jesus prometeu, e, em seguida, nove dias depois virá na festa de Pentecostes. Foi justamente o Espírito Santo que tornou possível que todos nós hoje aqui estejamos. Uma grande alegria! Jesus subiu ao Céu: o primeiro ser humano diante do Pai. Subiu marcado pelas feridas, que foram o preço de nossa salvação, e ora por nós. Em seguida, ELe nos envia o Espírito Santo, nos promete o Espírito Santo, para irmos a evangelizar. Daí, a alegria de hoje, daí, a alegria deste dia da Ascensão.
Irmãos e irmãs, nesta festa da Ascensão, enquanto contemplamos o Céu, para onde Cristo subiu e está sentado à direita do Pai, peçamos a Maria, Rainha do Céu, que nos ajude a sermos no mundo testemunhas corajosas do Ressuscitado nas situações concretas da vida.
Trad. AJFC
Digitação EAFC

Deixe uma resposta