Categorias
Educação Memória & Consciência Saúde

Me sinto acolhido aonde quer que eu vá

Começar o dia

Mal dormida ou bem dormida

A noite ficou para trás

Encadernada como um livro lido

Vou em frente

Subo as escadas dos degraus

As folhas do dia à minha frente

Respiro unido ao amor que me envolve e sustenta

Lendo poesia me leio humano

Me leio eu

Isto que está aqui escrito

Reescrito

Sobrescrito

O piso que piso é a minha segurança

Andando me tenho de volta como onda do mar

Que volta à praia

Desta forma me sinto acolhido aonde quer que eu vá

Ali estou contido nessa amorosidade que rodeia tudo que existe

Os sons do mundo me embalam

E nesse embalo do respirar sonoro

Namoro a lua de noite e o sol dos dias

Que me ilumina de dentro e em volta

Então tá.

Por Rolando Lazarte

Doutor em sociologia (Universidade de São Paulo). Mestre em sociologia (IUPERJ). Licenciado em sociologia (Universidad Nacional de Cuyo, Mendoza, Argentina). Terapeuta Comunitário. Escritor. Professor aposentado da UFPB. Membro do MISC-PB Movimento Integrado de Saúde Comunitária da Paraíba. Vários dos meus livros estão disponíveis on line gratuitamente: https://consciencia.net/mis-libros-on-line-meus-livros/

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Sair da versão mobile