Categorias
Brasil Cidadania Direitos Humanos

Empresários, artistas, juristas e intelectuais lançam manifesto pela eleição de Lula no primeiro turno

Lista inclui Chico Buarque, Boris Fausto, Sepúlveda Pertence, Milton Seligman, Marco Aurélio Carvalho, Bernardo Ricupero e Rosângela Lyra, entre muitos outros

Um grupo formado por grandes empresários, artistas, intelectuais e advogados divulgou, nesta segunda-feira, um manifesto pela união nacional em torno da eleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em primeiro turno. “Muitos de nós fomos e ainda somos críticos, discordamos de fatos ocorridos e posições tomadas por ele no passado, mas estamos olhando para o futuro, e não há dúvida que a história está fazendo Lula representar a alternativa que o Brasil deve abraçar neste plebiscito de 2022”, aponta o texto. Leia a íntegra a confira a lista de signatários:

Mais do que eleger um presidente, em 2022 o Brasil fará plebiscito entre continuar o desastre ou retomar a estabilidade democrática-institucional, o fim do negacionismo, a volta da empatia social e a retomada de um desenvolvimento sustentável. Não há razão que justifique adiar para o segundo turno, correr o risco das incertezas decorrentes de disputas secundárias, e principalmente os riscos de atos fora da Constituição. Por isso, apelamos a todos os democratas, os candidatos e seus eleitores, para que nos unamos no primeiro turno a Luiz Inácio Lula da Silva.

Muitos de nós fomos e ainda somos críticos, discordamos de fatos ocorridos e posições tomadas por ele no passado, mas estamos olhando para o futuro, e não há dúvida que a história está fazendo Lula representar a alternativa que o Brasil deve abraçar neste plebiscito de 2022. Ao mesmo tempo, os acertos de seus dois governos e a disposição em construir uma frente ampla programática nos passam a confiança de que ele está preparado para a tarefa de pacificar, governar e reconstruir o Brasil.

É Lula no primeiro turno para tirar o Brasil do descalabro que nos encontramos e os brasileiros do abismo profundo que fomos jogados.

Fonte: Brasil de Fato

(14/02/2022)

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Sair da versão mobile