Ditadura e mercado, em sintonia: Liberais – Bolsonaro, do mesmo lado

Ditadura e mercado, em sintonia: Liberais – Bolsonaro, do mesmo lado

 

Quem se dá ao trabalho mais atento

De seguir as pegadas do sistema

Facilmente percebe que ele rema

Bem ao gosto do império e seus eventos

Dos “de baixo” do sangue está sedento

Todo povo excluído lança um brado

Pois arroz e feijão lhes são negados

Ao interesse do Agro bem se alia

Ditadura e mercado, em sintonia

Liberais – Bolsonaro, do mesmo lado

 

Cidadão consciente bem se espanta

Ao saber das riquezas do País

Sendo entregues por elites tão servis

Um espinho no meio da garganta

Em governo que os ricos acalanta

A seu povo tratando feito gado

Do império vassalo e aliado

Os mais pobres massacra e estropia

Ditadura e mercado, em sintonia

Liberais – Bolsonaro, do mesmo lado

 

O recurso ao ‘’Lawfare’’ resta imponente

O Estado de Direito pondo em coma

Pois a outros recursos bem se soma

Lava Jato iludiu a muita gente

Certo número prende, com outros assente

Parcial resultando o seu legado

Induz delator ao seu costado

Sobre amigos diletos silencia

Ditadura e mercado, em sintonia

Liberais – Bolsonaro, do mesmo lado

 

Na gestão, o Governo é um retrocesso

A Justiça se faz contraditória

Se sustenta somente na oratória

Se convêm-lhe, absolve Réu Confesso

Nesta linha também age o Congresso

Militares compõem este traçado

Privilégios auferem, sossegados

A Nação se desfaz, se esvazia

Ditadura e mercado, em sintonia

Liberais – Bolsonaro, do mesmo lado

 

O atual pandemônio brasileiro

Só reforça a barbárie do capital

Resultante de trama bestial

Favorece do rentismo ao mealheiro

E as multi assumindo por inteiro

Condição de coveiro dos danados

Nossos bens sempre mais expropriados

E os súditos de Trump, que tripudia

Ditadura e mercado, em sintonia

Liberais – Bolsonaro, do mesmo lado

 

É antiga a cultura da propina

Na antiga República de Roma

Orador a tribuna, então, à soma

O tribuno mais crítico recrimina

Quem exerce o poder, com mão vulpina

Entra pobre no público lastreado

E sai rico, com o erário saqueado

Injustiça mais grave angaria

Ditadura e mercado, em sintonia

Liberais – Bolsonaro, do mesmo lado

 

Sendo leigo, o Estado não fomenta

Privilégio a fiéis e sua Igreja

Com a fé de fiéis não mercadeja

De impostos não deve estar isenta

Povo unido conjura esta tormenta

Todos devem por Lei ser bem tratados

Cidadãos são iguais ante o Estado

Privilégios a Lei não anuncia

Ditadura e mercado, em sintonia

Liberais – Bolsonaro, do mesmo lado

 

Falcatruas exaurem o País

Suas riquezas são alvo de devassa

Que a elite em conluio então abraça

Com empresas ao Império bem servis

Revelando ser dos lucros a raiz

E do pobre ao sofrer está ligado

Lucro e fome do Mercado são primado

Fome e lucro o Capital bem associa

Ditadura e mercado, em sintonia

Liberais – Bolsonaro, do mesmo lado

 

Deus Mamon se alimenta de mentira

Liberais são fiéis a este culto

Seus malfeitos deixando sempre ocultos

Os discursos de Trump – há quem confira

Tem centenas de casos, sob a mira

Bolsonaro repete o já minado

Repertório de Tump, mau legado

Lealdade canina atrofia

Ditadura e mercado, em sintonia

Liberais – Bolsonaro, do mesmo lado

 

A agenda diária de malfeitos

Que sucede no Rio e no Brasil

Nos impacta por ser nada sutil

Em que o crime impune se torna aceito

Dissuadindo quem quer agir direito

No afã de zelar por um legado

Com seu povo na ética ancorado

Que à Justiça e ao Direito se alia

Ditadura e mercado, em sintonia

Liberais – Bolsonaro, do mesmo lado

 

Eleição é terreno movediço

Sobre isto o balanço é muito vasto

Pois só muda o animal; o mesmo é o pasto

Pros “de cima”, é mantido compromisso

Pros “de baixo”, os eleitos são omissos

Exceções, todavia tem se dado

Pela regra mantém-se o resultado

E do pobre o direito se esvazia

Ditadura e mercado, em sintonia

Liberais – bolsonaro, do mesmo lado

Desafio invencível só enfrenta

Quem do campo da luta se afasta

Condenado a amargar vida nefasta

Quem mantém -se na luta, mesmo lenta

E não cansa da busca, arrebenta

Os impasses de um mundo enjaulado

Ensaiando outro mundo, sem reinado

Onde o povo a Mãe Terra acaricia

Ditadura e mercado, em sintonia

Liberais – Bolsonaro, do mesmo lado

Deixe uma resposta