De que lado você está?

fotoA violenta repressão de que foram objeto os docentes no Paraná, não pode nos deixar indiferentes. É uma agressão aos direitos da pessoa humana. Uma ameaça à ordem constitucional. A polícia não pode agredir covardemente cidadãos nem cidadãs desarmados, que exercem o legítimo direito de reivindicarem seus direitos, ameaçados por manobras de políticos insensíveis.

É necessário refletir e agir com clareza e contundência. Não se pode deixar impune a agressão aos colegas professores do Paraná, que foram tratados como se fossem delinquentes da pior espécie. Quero ver quem é que solidariza com os feridos pela PM do Paraná, na sua brutal agressão aos trabalhadores na educação desse Estado.

Vivemos em tempos bastante esquisitos em termos de ética. Gente que pedia o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, provavelmente fique calada frente a este verdadeiro massacre que não pode deixar indiferente a nenhuma pessoa que se preze de ser humana. Cada um, cada uma, tem a sua própria história. Eu tenho a minha.

Tocou-me viver em tempos de ditadura na Argentina. Os estudantes e os operários eram brutalmente agredidos e alguns assassinados pelas forças policiais e militares. É impossível para mim, hoje, não me solidarizar com estes colegas ao lado dos quais estive no passado, e a cujo lado quero estar e devo estar sempre.

O lado do direito, o lado do que é justo. Muitas pessoas são indiferentes quando quem é agredido parece não ter nada a ver com elas mesmas. Mas esta atitude, a política do avestruz, paga-se muito caro na história. É o que alicerça as ditaduras e os regimes autoritários em geral. Ditadura, nunca mais.

Deixe uma resposta