Categorias
Memória & Consciência Racismo & discriminação Refúgio & migração

Consciência é ação!

Neste ano eleitoral, em plena pandemia, que evidenciou entre outras coisas, a total indiferença de um desgoverno nacional quanto à vida ou à morte da população, também ficou evidente que apenas com uma ampla e integrada mobilização, será possível recolocar o Brasil no caminho da democracia e da justiça.

O golpe de estado de 2016, bem como as eleições de 2018, viciadas pelas mentiras, calúnias, difamação, uso político-persecutório do aparelho judicial, deixaram em claro que a cidadania apenas têm um caminho, se é que deseja preservar o bem maior. Vida com dignidade.

Educação e cultura, emprego e renda decentes, inclusão social de jovens e idosos/as, respeito às diferenças que nos constituem como humanidade; ciência, consciência. Existência integrada e integradora.

O discurso do ódio não pode ocupar o lugar da colaboração recíproca, da solidariedade, da colaboração mútua em prol do bem comum. Cada pessoa, e a cidadania como um todo, têm o seu papel nesta tarefa de reconstrução nacional e social.

As piadinhas homofóbicas, o racismo, a discriminação contra as pessoas LGBTQIA+, o uso da religião para legitimar a quebra da ordem institucional em favor da destruição das condições de vida das pessoas, devem ser para sempre banidas do cenário político e cotidiano.

O fato da mídia venal continuar a ignorar a existência e a trajetória do Presidente Lula e do seu trabalho consistente pela redemocratização do Brasil, evidencia o que todos e todas sabemos. Estão do lado da morte. É a opção pela falta de opções.

O Brasil pode estar a acordar do pesadelo que lhe foi imposto pelas elites que lucram com a fome, o desemprego, o desespero, a desesperança, o analfabetismo, o tráfico de drogas e de influência, a corrupção, a mentira, a enganação, a força bruta, as milícias.

O futuro não pode ser cancelado. Temos que fazer a nossa parte para que a vida volte a ser prioridade na agenda governamental, bem como na nossa cotidianidade. Basta de falsidade, basta de duplicidade, basta de suicídio coletivo.

Só se vive uma vez. Tem que ser pra valer. Felicidade deve ser um horizonte alcançável para todas as pessoas, independentemente de classe social, posição na estrutura econômica, opção ideológica, cor de pele, ou o que for.

Migrantes e refugiados, refugiadas, devem continuar a poder vir para o Brasil como sempre o faziam, com a certeza de que aqui serão acolhidos, acolhidas. A humanidade não pode sucumbir ao delírio neonazista que está nos destruindo!

Seja um/a mobilizadora/social! Não se omita! Ainda podemos virar o jogo! Nos faça chegar as suas opiniões e experiências! Consciência é ação!!!!!

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Sair da versão mobile