Categorias
Mídia

Carta de princípios da Rede Nacional de Jornalistas Populares

Rio de Janeiro, julho de 2005

A RENAJORP – Rede Nacional dos Jornalistas Populares – é uma articulação de jornalistas descentralizada, sem hierarquia, articulada em nível nacional e organizada de forma horizontal. Tem como objetivos:

  • Dar suporte técnico na área da comunicação aos movimentos sociais em observação ao código de ética dos jornalistas e à legislação vigente.
  • Fortalecer a imprensa alternativa, popular e aquela produzida pelos movimentos sociais. Esta é a imprensa que cobre os temas que dizem respeito aos trabalhadores e que são de interesse de sua classe.
  • Apoiar os comunicadores populares e as atividades por estes desenvolvidas.
  • Ser parte atuante da luta geral destes movimentos por mudanças políticas e econômicas no nosso país que gerem mudanças na trágica qualidade de vida do trabalhador brasileiro.

Jornalistas contra todas as violências

Particularmente, queremos atuar na denúncia e combate a toda manifestação de violência contra as classes populares, da violência em família (crianças, mulheres e idosos) à violência da exploração no trabalho, da violência policial-repressiva à violência de todas as manifestações de continuidade da relação entre a ‘Casa Grande’ e a ‘Senzala’. Da violência da segregação étnica, aos preconceitos de orientação sexual. Da violência da apropriação de bens públicos para vantagens privadas incluindo a ação das multinacionais no Brasil, que contribuem para isso com destaque, à exclusão por toda forma de miséria.

Esta experiência nasceu com a necessidade de agregarmos e aglutinarmos profissionais da comunicação comprometidos com os movimentos sociais, com os direitos humanos e com a luta dos trabalhadores por emprego, salário, terra, moradia e outros direitos inalienáveis aos seres humanos.

Os jornalistas reunidos na Renajorp entendem que a comunicação tanto pode ser libertadora quanto manipuladora. Unem-se aqueles que a colocam como peça fundamental na disputa de hegemonia que permeia a sociedade entre os que querem transformá-la e os querem manter os privilégios da elite subserviente e predatória que domina o Brasil há 500 anos. A Renajorp apresenta-se, portanto, a serviço da tarefa de acabar com a escravidão no Brasil que, sob formas diferentes, ainda continua depois de 500 anos de ocupação/invasão portuguesa.

Hoje, esta escravidão é fruto da subserviência do Brasil enquanto nação sul-americana ao imperialismo econômico e cultural. Somos escravos de uma dívida eterna que não nos permite crescer enquanto nação soberana. O pagamento desta dívida é responsável pela falta de emprego, renda, saúde, educação, seguridade, saneamento, transporte urbano, terra e outros direitos sociais.

Pequeno histórico

A proposta de criação de uma Rede de Jornalista a serviço dos movimentos populares surgiu a partir das necessidades cotidianas desses movimentos que vinham sendo apresentadas a jornalistas a eles ligados direta ou indiretamente. Foi apresentada pela primeira em dezembro de 2004 em um encontro, no Rio de Janeiro, com a presença de jornalistas de várias cidades do País. No final de maio deste ano, a proposta foi apresentada novamente durante um debate, também no Rio de Janeiro, que teve como tema “A Comunicação e a Violência”.

Os fundadores da rede são os jornalistas e estudantes de comunicação que estavam presentes neste debate. A primeira reunião da Renajorp ocorreu no dia 15 de maio de 2005, no Sindicato dos Engenheiros do Rio de Janeiro, com a participação de sete jornalistas e um estudante de comunicação. Na ocasião foi discutida a formação da rede.

Proposta de funcionamento

  • A Renajorp reunirá quinzenalmente seus integrantes para debater as questões políticas da região e o relacionamento da Rede com as coordenações políticas dos movimentos sociais.
  • A Renajorp terá contatos de referência responsáveis pela convocarão e organização das reuniões e que servirão como ligação entre os movimentos e a Rede.
  • A Renajorp promoverá atividades de formação de seus integrantes (seminário, grupos de estudo, etc).
  • A Renajorp trabalha na organização de um banco de dados com informações sobre os principais movimentos sociais de cada estado que artigos, entrevistas, reportagens sobre temas que dizem respeito à proposta da Rede.
  • A Renajorp se encontrará anualmente em um fórum nacional de debate sobre a conjuntura política do país e o balanço de sua atuação. Será uma oportunidade para a troca de experiências e aprofundamento do relacionamento entre os integrantes da rede em todo o País.

Rio de Janeiro, julho de 2005
Rede Nacional de Jornalistas Populares

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Sair da versão mobile